Creative Design Digital

O novo mapa do metrô de Nova York: um case para pensar como o UX/UI pode reinventar relações com as cidades

O futuro das cidades mais do que nunca passa pela experiência do usuário e o design está se reinventando para garantir facilitações, interação e acessibilidade nas mais diversas escalas. O redesign do mapa do metrô de Nova York, lançado recentemente e feito a partir de uma parceria público privada entre o MTA, a Transit Innovation Partnership e a empresa de design e tecnologia Work & Co, se torna uma referência para pensar projetos UX/UI na pauta urbanística e na melhor relação população-território.

Apesar dos nomes de peso como do designer italiano Massimo Vignelli por trás de versões anteriores do mapa, tanto o impresso icônico de 1972 que é até hoje referência no campo do design quanto a versão posterior, utilizada até então, enfrentavam problemas de usabilidade. 

Belíssimo, mapa projetado por Massimo Vignelli em 1972 é um ícone do design modernista, mas sofreu a crítica dos usuários do metrô | Imagem: Medium – Nightingale

O desenvolvimento de um novo mapa, agora em formato para a web e com a preocupação de alcançar vários dispositivos sem download, levou cerca de 18 meses e se constitui de uma versão beta. Além disso, presta homenagem às versões antigas, mas usa da tecnologia para proporcionar uma melhor experiência para quem o utiliza.

Por se tratar de uma versão digital, foi possível implementar uma série de funcionalidades que garantem o melhor acesso possível às informações necessárias. Por exemplo, com esta versão do mapa é possível observar os trens em movimento, além de que as linhas são redesenhadas usando dados em tempo real para ilustrar a situação atual da linha (por exemplo, se uma linha de trem não está circulando, ela automaticamente fica com sua cor esmaecida). Recursos de zoom também foram adicionados, de forma que a pessoa pode ver o mapa com maiores detalhes conforme preferir, assim, pode acessar linhas de trem individuais, ver as entradas disponíveis no metrô, o nome das estações e a localização das ruas. O mapa também faz questão de destacar as estações acessíveis e informar a presença ou não de elevadores e escadas rolantes, além de outros detalhes interessantes que podem ser vistos no site da Work & Co.

Tecnologia permitiu a mágica de ver os trens se movimentando em tempo real | Imagem: Curbed

Em tempos de Covid-19, a implementação desta versão do mapa também garante mais segurança e conforto à população que necessita usar o metrô. Felipe Memória, designer brasileiro e sócio fundador da Work & Co, defende que:

“Como designers, admiramos a história dos lendários mapas impressos do MTA, mas a tecnologia nos permite criar algo mais poderoso. Estamos lançando as bases para que os sistemas de transporte público em todo o mundo adotem mapas em tempo real que incentivem ainda mais o uso do transporte público.” (Em tradução livre pela autora)

O projeto que organiza e simplifica um dos sistemas de trânsito mais complexos do mundo mostra como a combinação entre tecnologia, design de interfaces e o cuidado ao projetar a experiência do usuário se tornam relevantes e necessárias dentro do emaranhado urbano em que cada vez mais pessoas vivem e abre uma imensidão de possibilidades para imaginar novos formatos e futuros.

Clique aqui e experimente usar o mapa.

Compartilhe este post

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *