Cultura Wordpress

Software Livre: um aliado ao desenvolvimento

Olá pessoas, como estão? Espero que bem 🙂

Há algum tempo sou entusiasta do Software Livre, ajudando na divulgação, no crescimento e na integração com mais pessoas. Participo de eventos, promovo com vídeos, ajudo em revisões, traduções e código, mas esse não é o assunto central desse post, mas sim, como utilizar o Software Livre aliado ao desenvolvimento.

Um fato curioso é que muitas pessoas utilizam de softwares livres e nem fazem ideia. Por exemplo, você sabia que ao acessar o Facebook ou o Google, indiretamente, você está usando também software livre? Pois é, os servidores dessas gigantes utilizam GNU/Linux, muitos dos frameworks que utilizaram para desenvolvimento do front e do back-end também são livres, então, ao utilizar um software, mesmo que proprietário, muitas das vezes, você estará usando também um software livre.

Nós, aqui na Aztec, possuímos uma cultura e uma vertente bem forte com o Software Livre. Não apenas por utilizarmos no dia a dia, mas também porquê nosso ambiente de desenvolvimento é livre. Entre as principais aplicações que utilizamos eu poderia citar o WordPress (por onde você está lendo esse post), Gitlab, Rocket.chat, Mautic, GNU/Linux e por ai vai.

Mas ai chega a pergunta: ok, mas o que o Software Livre vai ajudar no desenvolvimento do meu software? Para responder essa pergunta, vou utilizar o Aztlan (nosso ambiente de desenvolvimento) para exemplificar a minha opinião e experiência. O Aztlan, nada mais é um ambiente de desenvolvimento pronto para criação de sites em WordPress, utilizando Docker para automatizar. Ou seja, com ele você só precisa ter o Docker em sua máquina, só isso! É incrível, não é? Desenvolver um site completo sem precisar instalar o PHP, MySQL, NodeJS, Composer e mais um conjunto de softwares que, talvez, você só vai usar em um projeto e nunca mais irá olhar.
Agora que já sabemos o que é o Aztlan, vamos para como o Software Livre pode ajudar e facilitar no processo de desenvolvimento. Por ser um software que possui o seu código fonte aberto, para todos verem e usarem, acaba que correções de bugs ou novas features não precisam vir necessariamente de dentro da Aztec, mas sim, de qualquer pessoa que usa a ferramenta no seu dia a dia. Mas, o que isso quer dizer? Se eu, Mateus, utilizo o Aztlan em um ambiente diferente do que a Aztec utiliza, ou até mesmo encontro alguma falha em um processo, eu mesmo posso corrigir e aqui entra a vantagem. Ao invés de eu precisar trocar de software, esperar a Aztec lançar uma nova versão ou algo parecido, posso enviar a minha correção (casso você não tenha domínio, pode também reportar que encontrou uma falha abrindo uma issue) para a Aztec e continuar trabalhando no meu projeto. E essa vantagem não é só para o desenvolvedor, mas também para a empresa, pois ela terá pessoas utilizando a sua ferramenta e corrigindo problemas sem precisar desprender, necessariamente, um colaborador para corrigir.

Também, com o uso de ferramentas livres, transformarmos nossa cultura e processos mais transparentes e isso, muitas vezes, é visto com bons olhos pelos clientes, pois mostra que a empresa não se preocupa só com si, mas também com a comunidade ao seu entorno.

Indo nessa linha, podemos citar, também, o retorno financeiro. Por exemplo, se temos uma equipe de desenvolvimento e necessitamos de uma ferramenta para controle de versionamento de código (git) podemos muito bem comprar um VPS, ou até mesmo criar um servidor em um computador dentro da empresa, e instalarmos o Gitlab (ou qualquer outra ferramenta livre) para termos esse controle de versionamento. Se formos comparar com seu principal concorrente, o Github, a diferença de preços chega ser absurda. Com um servidor de $20, possuindo 4GB de RAM e 4 cores, conseguimos manter, segundo documentações oficiais do Gitlab, 500 usuários. Agora, se compararmos esse custo com o Github, veremos que POR USUÁRIO, o plano mais barato, custa $4. É uma diferença e tanto para o bolso, não é? Sem contar que, minha opinião, o Gitlab oferece muito mais ferramentas e comodidades ao desenvolvedor.

É claro que nem tudo são flores, alguns softwares, por falta de utilização e de investimentos, acabam por morrer, mas isso não significa que você não possa continuar atualizando e utilizando-os.

Software Livre não é simplesmente um software gratuito, é uma cultura que mostra muito sobre os princípios de empresa. É claro que nem tudo precisa ser livre, mas quanto mais for utilizado, mais acessibilidade, integração e igualdade são espalhadas e novas oportunidades são criadas.

E você, utiliza softwares livres para desenvolver ou no dia a dia?

// see you later

Compartilhe este post

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *